"Adivinha Quanto Eu Gosto De Ti" e A BELA TAREFA DO PAI


"Adivinha Quanto Eu Te amo"

Sam McBratney

A Pequena Lebre Castanha, que se ia deitar, agarrou-se bem agarrada às orelhas muito compridas da Grande Lebre Castanha. Quis ter a certeza de que a Grande Lebre Castanha estava a ouvir.
- Adivinha quanto eu gosto de ti- disse ela.
- Ora bem, acho que não consigo adivinhar isso- disse a Grande Lebre Castanha.
- Gosto assim- disse a Pequena Lebre Castanha, esticando os braços o mais que podia. A Grande Lebre Castanha tinha uns braços ainda maiores. Mas eu gosto de TI assim- disse ela.
«Humm, é muito», pensou a Pequena Lebre Castanha.
- Gosto de ti esta altura toda- disse a Pequena Lebre Castanha.
- E eu gosto de ti esta altura toda- disse a Grande Lebre Castanha.
«É mesmo alto», pensou a Pequena Lebre Castanha. «Quem me dera ter uns braços assim.»
Então a Pequena Lebre Castanha teve uma boa ideia. Fez o pino, encostada ao tronco muito esticadinha.
- Gosto de ti até à ponta dos pés!- disse ela.
- E eu gosto de ti até à ponta dos teus pés- disse a Grande Lebre Castanha, fazendo-a girar por cima da cabeça.
- Gosto de ti até onde eu consigo SALTAR! Riu-se a Pequena Lebre Castanha, dando pulos e mais pulos.
- Mas eu gosto de ti até onde eu consigo saltar- sorriu a Grande Lebre Castanha, e saltou tão alto que as orelhas tocaram no ramo da árvore.
«Isto é que é saltar», pensou a Pequena Lebre Castanha. «Quem me dera saltar assim.»
- Gosto de ti o caminho todo até ao rio- gritou a Pequena Lebre Castanha.
- E eu gosto de ti até depois do rio e dos montes- disse a Grande Lebre Castanha.
«É mesmo longe», pensou a Pequena Lebre Castanha. Tinha tanto sono que já quase nem conseguia pensar. Então olhou para além das moitas, para a grande noite escura. Nada podia ser mais longe do que o céu.
- Gosto de ti até à LUA- disse ela, e fechou os olhos.
- Ora, se isso é longe- disse a Grande Lebre Castanha.- É mesmo, mesmo longe.
A grande Lebre Castanha deitou a Pequena Lebre Castanha na caminha de folhas. Inclinou-se e deu-lhe um beijo de boas-noites.
Depois deitou-se muito pertinho e murmurou sorrindo:
- E eu gosto de ti até à Lua... E DE VOLTA ATÉ CÁ ABAIXO.
Copiei do Blog:


A BELA TAREFA DO PAI


QUANDO TEU FILHO TE BUSCA COM O OLHAR,
OLHA-O.

QUANDO TEU FILHO TE ESTENDE SEUS BRAÇOS, ABRAÇA-O.
QUANDO TEU FILHO TE BUSCA COM A BOCA,
BEIJA-O.
QUANDO TEU FILHO TE FALAR,
ESCUTA-O.
QUANDO SEU FILHO SE SENTE DESAMPARADO, AMPARA-O.
QUANDO TEU FILHO SE SENTE SÓ,
ACOMPANHA-O.
QUANDO TEU FILHO TE PEDE QUE O DEIXES,
DEIXE-O.
QUANDO TEU FILHO PEDE PARA VOLTAR,
RECEBA-O.
QUANDO TEU FILHO SE SENTE TRISTE,
CONSOLA-O.
QUANDO TEU FILHO ESTIVER EM DIFICULDADE, ANIMA-O.
QUANDO TEU FILHO ESTIVER NO FRACASSO, PROTEGE-O.
QUANDO TEU FILHO PERDER TODA ESPERANÇA, ALENTA-O.
PAI, OBRIGADO POR ESTAR AQUI!
Comente pelo Blogger
Comente pelo Google+

3 comentários:

  1. "Feliz daquele que tem a graça de saber o que é ter um pai."
    Feliz dia dos papais para o Marcelo!
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. oi amiga vim lhe fazer a visita sou do blogueiras unidas o meu n e 24 do blog lulopescroche.blogspot.com amei seu cantinho esta lindo e sou sua seguidora e vo ama sua visita no meu cantinho ta bom bjs

    ResponderExcluir

Quer mais? Aqui tem!

Copyright © 2013 Dona Maricota Feliz - Layout Personalizado por Giselle Carvalho
Subir